Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

OnlyCharlottee.

Carlota ou Charlottee para os amigos. De todos variados temas, com uma mascote e sítios giros e super giros para passear.

19
Dez16

#AusenciaNatalicia

     Ando um pouco ausente, mas isso tem uma explicação. Chama-se Natal!

 

 

    Hoje é dia 19 e ainda não comprei nenhuma prenda, não é que eu vá comprar muitas mas ando mais preocupada com os presentes dos outros.

     Passo a explicar, este é o primeiro Natal em que estou a trabalhar numa loja.

     Conclusões? Tiro imensas.

     Mas a principal é que as pessoas compram pelo factor €uro, faz sentido por causa da crise, mas o que me faz confusão é que não estão nem um bocadinho preocupadas se o artigo faz o género da pessoa ou não, há sempre aquele desabafo “podem trocar não é”.

     Chegou ao cúmulo de oferecermos um brinde e pedirem para embrulhar! Giro giro é se a pessoa pede para trocar, não há talão! Eheh

     Começo a ver o Natal de outra maneira, acho que as pessoas dão mais para cumprir calendário do que por boa vontade. É tudo a despachar.

 

     Sobre a minha veia de lojista só tenho a dizer que não estou preparada para o dia 26 de Dezembro. Cada dia que passa parece que estou a caminhar para o Inferno. O dia das trocas.

 

 

Unknown.jpeg

 

 

 

 

 

10
Dez16

#MercadoDeAlges

 

Unknown-8.jpeg

 

        Todaaaa a gente já reparou nesta mudança nos mercados tradicionais!

 

    Apesar de haver noutras cidades, Lisboa mudou bastante neste aspecto. Vejam só o Mercado da Ribeira! Totalmente diferente! Para melhor? Sim para nós enquanto clientes mas para os vendedores tradicionais a diferença não foi significativa porque quem lá entra vai direitinho para a zona de restauração, raros são aqueles que compram efectivamente alimentos.

 

    Já visitei o Mercado de campo de Ourique e apesar de pequeno pareceu-me bastante acolhedor e movimentado.

    Desta vez, visitei o Mercado de Algés. Já andava para ir há algum tempo, desde as noticias da sua reabertura, mas só tive oportunidade agora.

    Apesar do frio fiquei surpreendida com a esplanada, é super acolhedora porque está recheada de aquecedores fortíssimos. Mas... tenho de confessar, o Mercado é minúsculo!

 

    Apesar das banquinhas não serem muitas, já tinha visto na zomato o “Natábua” e foi a vez de experimentar!

 

    Bolo do caco com alheira e ovo foi a minha opção, eu sei que é um pouco “forte” mas estava optimo!

 

    Agora o Mercado tem pequenos espectaculos, por acaso a minha visita calhou num dia de música!

 

    Às vezes sabe bem ir durante a semana a um sitio diferente. Quem é que disse que a vida só se aproveita ao fim de semana?!

 

 

Unknown-5.jpeg

Unknown-6.jpeg

Unknown-7.jpeg

Unknown-9.jpeg

Unknown-10.jpeg

Unknown-11.jpeg

 

09
Dez16

#aminhatradicao

     

12373352_10205434966462180_5394773810359846067_n.j

 

O post anterior estava incompleto. Faltou definitivamente o principal.

A minha tradição.

 

 

     Odeio acordar cedo! É uma tortura desgraçada. Excepto no dia 24.

     Sou a primeira a acordar e a despachar-me. Espero pela minha tia e sigo para casa da minha avó (o atraso de uma hora da minha tia também já se pode considerar a tradição). Vamos as três em direção à Baixa, a minha tradição é ... comprar o bolo rei na Confeitaria Nacional.

      Não gosto de bolo Rei, mas tem de ser. Já faz parte.

     O pequeno almoço é na pastelaria Suiça. A pastelaria é híper conhecida, porém a simpatia dos empregados é qualquer coisa de ... inexistente. Sinceramente, já estamos habituados, são muitos anos a ir lá e a levar com a má cara e não sorriso dos senhores, aliás ... se fossemos bem recebidos, não era Natal!

     Continuando o passeio, passamos por todas as capelinhas, Baixa, Chiado, Armazéns etc.

     A única coisa que vai alterando é o almoço, mas ultimamente temos ido à marisqueira Ramiro. Quem é que conhece?

 

     Ao longo da manhã ouvimos vários desabafos como “tenho de ir para casa”, “nunca mais dos despachamos” e em género de ameaça “VOU DE COMBOIO!”. É a minha avó com a pressa para fazer os doces de Natal.

     Não muda!

 

     Tanto a ceia com o dia de Natal, consigo descrever em 3 palavras.

     Doces, mantas e conversa.

 

Unknown-4.jpeg

Fotos de Dezembro de 2015